24°C 31°C
Macapá, AP
Publicidade

Jovem é Executado a Tiros em Área Controlada por Facção em Macapá

A suspeita é de que a execução esteja relacionada à rivalidade entre facções.

08/07/2024 às 08h07 Atualizada em 08/07/2024 às 10h52
Por: Redação
Compartilhe:
Foto: Tv Amazônia
Foto: Tv Amazônia

Um jovem foi encontrado morto a tiros na manhã de domingo (7) no Bairro Congós, na zona sul de Macapá. O corpo, foi descoberto jogado na entrada de uma área de pontes controlada por uma organização criminosa, na esquina da 10ª Avenida com a Rua Francisco Torquato.

Continua após a publicidade
Anúncio

A vítima é Joelson de Souza da Silva, de 21 anos. O jovem era morador do Bairro Universidade, vizinho à comunidade do Congós. Ele estava com as mãos amarradas para trás, perfurações no tórax e na cabeça. Moradores das redondezas disseram ter ouvido tiros por volta de 9h.

Militares do Batalhão de Força Tática isolam a área...
controlada por facções, onde o corpo foi encontrado. | Foto: Tv Amazônia

A suspeita é de que a execução esteja relacionada à rivalidade entre facções, pois a vítima, estava com as mãos amarradas para trás e apresentava perfurações no tórax e, principalmente, na cabeça.

Moradores relataram à polícia que ouviram os disparos por volta das 9h e, em seguida, avistaram o rapaz caído e inconsciente. O Samu foi acionado, mas apenas para confirmar o óbito.

Equipes policiais chegam rapidamente ao local após os disparos, mas os criminosos já haviam fugido.
Leonardo Leite, chefe da Delegacia de Homicídios, coordena as investigações para esclarecer o caso da execução.

Militares do Batalhão de Força Tática chegaram ao local cinco minutos após o tiroteio, porém, os criminosos já haviam deixado a área. Na cena do crime, o perito Odair Monteiro encontrou estojos de munição ponto 40 e constatou oito perfurações no corpo, todas causadas por arma de fogo.

O perito Odair Monteiro examina estojos de munição ponto 40 encontrados na cena do crime.

O caso está sendo investigado pelo chefe da Delegacia de Homicídios, Leonardo Leite, que esteve na região e continua em busca de provas que possam ajudar a elucidar o crime. Até o momento, ninguém foi identificado.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.