24°C 31°C
Macapá, AP
Publicidade

Agentes do Governo do Amapá são treinados para atender crianças e adolescentes vítimas de violência

Ao todo, 36 policiais civis e militares participam da ação, que segue até sexta-feira, 12.

10/07/2024 às 09h48
Por: Redação
Compartilhe:
Participantes integram o Sistema Único de Segurança Pública | Foto: Netto Lacerda/GEA
Participantes integram o Sistema Único de Segurança Pública | Foto: Netto Lacerda/GEA

O Governo do Amapá realiza uma capacitação para 36 agentes de segurança do estado sobre o atendimento a crianças e adolescentes vítimas ou testemunhas de violência, em Macapá. A ação contempla policiais militares e civis e segue até a sexta-feira, 12.

Continua após a publicidade
Anúncio

Durante o curso, os integrantes do Sistema Único de Segurança Pública irão entender o embasamento legal para o atendimento dos menores de idade, a importância do acompanhamento e noções de desenvolvimento infantojuvenil. A ação é coordenada pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), em parceria com o Ministério da Justiça.

A agente da  Polícia Civil, Marcilene Nascimento, trabalha na Delegacia Especializada em Repressão a Crimes Contra Criança e Adoslescente (Dercca), e destacou a importância de adquirir conhecimento para os responsáveis atenderem os jovens que sofreram violência tenham uma abordagem humanizada. 

“Nós podemos nos aprofundar mais no atendimento dessas crianças de maneira acolhedora e adequada. Compreender as leis e os procedimentos corretos é fundamental para nossa atuação, pois dá segurança jurídica e capacita para agir de acordo com o que é exigido pela legislação”, afirmou Marcilene.

O segundo sargento da Polícia Militar, Gleison Lopes, também participou da capacitação e falou sobre a prestação de serviços e os deveres que os agentes da segurança pública devem ter na hora de atender a ocorrência.  

"Essa capacitação é crucial para nós, pois nos prepara para oferecer um atendimento mais sensível e eficaz às crianças e adolescentes que vivenciam situações de violência. Muitas vezes, somos os primeiros a chegar ao local do crime e precisamos estar preparados para lidar com essas vítimas de forma adequada, garantindo que seus direitos sejam preservados e que recebam o suporte necessário", ressaltou o militar.

O secretário de Estado da Sejusp em exercício, Marko Scaliso, enfatizou a importância do curso para o fortalecimento do sistema de segurança.

“Ter profissionais capacitados faz com que consigamos atender melhor essas vítimas e fazer um trabalho preventivo e repressivo, garantindo que a segurança pública do Estado diminua esses crimes praticados contra os menores de idade”, enfatizou o secretário.

Escuta especializada

A escuta especializada é um ponto crucial da capacitação. Essa técnica permite que os agentes realizem entrevistas com crianças e adolescentes de maneira cuidadosa e sensível, garantindo que as informações sejam coletadas sem causar traumas adicionais.

A lei também determina que ambos os procedimentos devem ser realizados em ambiente acolhedor, que garanta a privacidade das vítimas ou testemunhas, devendo resguardá-las de qualquer contato com o suposto agressor ou outra pessoa que lhes represente ameaça e constrangimento.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.